geografia


A geografia √© uma ci√™ncia territorial e social muito antiga que sempre esteve academicamente associada √† Hist√≥ria e √† descri√ß√£o da Terra, com o √ļnico prop√≥sito de divulga√ß√£o e ensino.

Até hoje, e de forma muito simplificada, pode-se resumir que os geógrafos durante seus estudos universitários tocam em muitos tópicos acima, mas sem se especializar em nenhum em particular. Por isso, o geógrafo tem uma visão espacial geral do território, embora não se aprofunde em todos os seus aspectos.

Mas, recentemente, a Geografia vem evoluindo e se adaptando aos problemas que tenta enfrentar, por isso est√° cada vez mais ligada ao ordenamento do territ√≥rio, que √© realmente seu objetivo acad√™mico e de trabalho atual. E √© que os ge√≥grafos analisam todos os fatores que ocorrem em um territ√≥rio, f√≠sico e humano, seja em escala local ou global, para dar propostas e solu√ß√Ķes a conflitos que existem continuamente sobre eles.

Assim, os cursos de Geografia em universidades de todo o mundo estudam assuntos como: geografia econ√īmica, geografia pol√≠tica, geografia social, geografia do turismo, geografia do meio ambiente, geografia urbana, geografia rural, biogeografia, geomorfologia, climatologia, geomarketing, etc... e depois h√° um mestrado de especializa√ß√£o onde cada √°rea √© aprofundada.

Al√©m disso, destaca-se o ramo da Cartografia. Esta tem sido historicamente a ferramenta de trabalho e a maior especializa√ß√£o dos ge√≥grafos, que hoje est√° ligada √†s novas tecnologias e √© a que oferece a maior oportunidade de trabalho tanto no setor privado como no setor p√ļblico. Assim, a cartografia digital ou os sistemas de informa√ß√£o geogr√°fica est√£o em cont√≠nua evolu√ß√£o e exigem que o ge√≥grafo esteja sempre atualizado sobre o assunto.


geografo


O trabalho dos geógrafos no século 21.


O geógrafo tem uma grande vantagem sobre as outras disciplinas, em primeiro lugar a capacidade de se adaptar a muitos trabalhos relacionados à geografia, e em segundo lugar, a mentalidade de trabalhar em algo que o satisfaça e no qual seja importante contribuir com algo para a sociedade, ao invés de pensar apenas em ganhar dinheiro.

E para isso, não é necessário que o trabalho seja específico de um geógrafo, algo que a maioria das empresas não oferece. Porém, dentro de todos os setores que a geografia pode abarcar como ciências territoriais e sociais, o geógrafo com um pouco de formação extra pode contribuir muito.

Deve-se levar em consideração que o geógrafo encontra diversas dificuldades para acessar o mercado de trabalho para trabalhos específicos com sua formação:

1. Os cargos no setor p√ļblico (fora das universidades) que s√£o mais espec√≠ficos para ge√≥grafos (desenvolvimento local, concentra√ß√£o de terras, planos urbanos...) s√£o ocupados por outros profissionais, ou quase n√£o existem nas administra√ß√Ķes para as quais n√£o existem import√Ęncia √© dada √† gest√£o do territ√≥rio.

2. No setor privado, os empregos remunerados específicos são os mais difíceis de obter, visto que atualmente há pouco trabalho e muitos diplomados, exigem pessoas com experiência e muita formação ou são precários e mal remunerados. (Consultorias ambientais, tecnologias de informação geográfica, etc...)

Assim, um ge√≥grafo pode trabalhar em √°reas n√£o espec√≠ficas da geografia acad√™mica, como um especialista em marketing tur√≠stico num hotel, ou numa empresa de transporte e entrega gerenciando bases de dados de clientes e entregas, nas quais ele sempre estar√° tem que ter um ponto de vista espacial, isto √©, "geogr√°fico".

Mas o mais importante é que, graças a essa formação territorial e social, o geógrafo pode abrir um negócio em qualquer setor. Por exemplo, uma empresa em áreas rurais que administra atividades de alojamento e turismo, ou comercializa produtos agrícolas ou artesanais, contribuindo assim para o desenvolvimento local e ambiental sustentável.

Hoje em dia, o ge√≥grafo pode continuar o seu treinamento, fazendo cursos online, por exemplo, em programa√ß√£o ou web design, ou cursos presenciais, como agricultura org√Ęnica ou guias tur√≠sticos. E tamb√©m participando de confer√™ncias e aumentando seus conhecimentos para estar sempre atualizado numa sociedade em constante mudan√ßa e demanda.

Aproveitando as novas tecnologias hoje, podemos aprender, por exemplo, a fazer um blog como este e mostrar nossa visão e nossa ideia de entender e melhorar o mundo, que é a nossa grande habilidade!

E, claro, os ge√≥grafos podem participar de uma infinidade de associa√ß√Ķes relacionadas ao desenvolvimento territorial (rural ou urbano), a prote√ß√£o ambiental ou agrupamentos pol√≠ticos e sociais.

Lembro a minha grande experi√™ncia ao estudar o Mestrado em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Sustent√°vel da Universidade Aut√īnoma de Madrid, em 2010. L√° encontramos ge√≥grafos com outros alunos de v√°rias disciplinas (economistas, arquitetos, ambientalistas, soci√≥logos...) que fazendo trabalhos sobre os problemas territoriais, cada um tinha uma perspectiva diferente de suas diferentes origens, e todos eles contribu√≠ram com enormes ideias para os ge√≥grafos, enquanto n√≥s oferecemos pontos de vista e ferramentas que eles n√£o tinham e que foram fundamentais para complementar os projetos em comum.

Concluiu-se que as equipas interdisciplinares, neste caso para trabalhar nas quest√Ķes territoriais, mas tamb√©m em qualquer outro sector, s√£o fundamentais e necess√°rias em qualquer campo de trabalho.


mapas